10 novembro 2005

Colisão ...


Crash (Colisão) é um filme de Paul Haggis. Este filme reforça a ideia que qualquer pessoa é capaz do melhor e do pior. Todos temos preconceitos, independentemente de pensarmos que não.

Não considero o filme apenas um retrato da sociedade americana, penso que é o retrato de um pouco de todos nós e do mundo em que vivemos.


ADENDA [ Professor Pardal ]: Essa do retrato fiel é um pouco forte demais! Por razões comunicacionais e artísticas, acho que os preconceitos e estereótipos foram todos "amplificados" de maneira a que o filme funcionasse (melhor). De qualquer maneira, é um filme de cinco estrelas.

Já agora, uma provocação: Será possível viver sem preconceitos e estereótipos? ;)

6 comentários:

MF disse...

Não vi o filme. Gosto é do blog.
Os preconceitos e conceitos é aquilo que se sabe depois de tudo ter esquecido
Fica o convite para um avisita no meu http://home-ao-mar.blogspot.com
Obrigado
Adorei a história da torrada que julgo ter um dia lido e esquecido entretanto...

Anónimo disse...

Olá. concordo convosco no que respeita à análise que fazem do filme. acrescentaria apenas que o filme foca também a impotência do indivíduo perante o todo :) Quer dizer: somos muitas vezes forçados a agir mais em função do que é ditado pelas complexas redes de interacções e interesses do que propriamente em função da nossa própria vontade. em breve teremos um artigo no cinefilosofia sobre este excelente filme. cumps

Cláudio disse...

Tenho de ir ver!

rutemoura disse...

Vivemos numa sociedade feita de estereótipos e preconceitos, por muito que queiramos fugir a este estilo de vida mais tarde ou mais cedo não conseguimos.
Vou ver o filme...

Patrícia Nunes disse...

É verdade que vivemos numa sociedade feita e preconceitos e estereótipos, mas este filme retrata de forma espectacular tudo isto. A meu ver é filme para nao perder!!

rutemoura disse...

Finalmente vi o filme e gostei muito. Fez-me pensar não só nos preconceitos raciais como na solidão e na falta de carinho com que vivemos hoje. Estamos rodeados de pessoas mas talvez mais sozinhos que nunca...será por isso que toda a gente anda zangada e desmotivada nos dias de hoje?