04 novembro 2006

Super Size Me

Super Size Me é um documentário de 2004, realizado por Morgan Spurlok e que só agora tive a oportunidade de ver em DVD.

Morgan Spurlok submeteu-se durante trinta dias a comer unicamente McDonald´s. No documentário vamos acompanhando os efeitos da sua alimentação, nomeadamente, aumento de peso, cansaço/fadiga e até consequências na sua vida sexual.

O filme não é um ataque à empresa McDonald´s mas sim, uma crítica ao estilo de vida americano. A América está cada vez mais gorda (e já não é só a América) e mais sedentária.

Em Portugal, hoje em dia, fala-se muito em obesidade infantil. Os pais não ensinam os filhos a comer, não lhes incutem hábitos saudáveis.

Muitas famílias optam pelo fast food, porque é mais barato e não querem perder tempo na cozinha. Os refeitórios das escolas têm um papel fundamental na educação alimentar das crianças e jovens mas, muitas vezes, optam por comidas gordas e pouco saudáveis.

A maior parte dos jovens não gosta de sopa, legumes nem vê-los e peixe nem pensar. O que querem é carne, arroz, batatas fritas e refrigerantes que escondem imenso açúcar.

Depois de ver o filme comecei a reflectir um pouco mais sobre a minha alimentação.

5 comentários:

Minerva McGonagall disse...

Não sei como foi capaz de comer tanta comida daquela por tanto tempo!!! Confesso que gosto de comer no mcdonald's, mas só de vez em quando, pois mais do que uma vez por semana torna-se enjoativo!

Jotabe disse...

Agradeço tua visita e teu comentário.
visitei teu blog tambem e gostei bastante.
Tendo tempo e paciencia, visite meu site/portfolio:
http://www.joaobaptista.art.br

Abraços
JB

patitika disse...

É verdade que não é um ataque ao McDonald's ele só o fez porque esta é a empresa de fast food mais conhecida no Mundo. Mas existem certas coisas que é importante referir. Como o tamanho do supersize me... cada copinho leva 1,5 litros, e batatas são mais que muitas. O nosso Menu cá nem sequer existe lá, é pequeno demais. O menu normal deles é equivalente ao nosso Super menu... e eles têm 3 tipos de tamanho de menus.Portanto é só imaginar a brutalidade de comida num supersize me.
Eu trabalhei no McDonald's 9 anos e havia pessoas que iam lá todos os dias, e muídos que iam lá todos os dias. Pode parecer estranho mas cheguei até a ver transfornações em certos clientes que lá iam. Alguns já eram da casa e no momento em abriam a porta já sabiamos o que eles iam comer.Quando o Supersize foi lançado a McDonald's preparou-se para responder a todas as perguntas que os clientes nos poderiam perguntar. E acham que tivemos menos gente nessa altura? Enganam-se houve muito mais gente a lá ir...

celina disse...

Mas não é só no Mac Donalds. Nem só na América. Os meus pais, que estão agora nos seus cinquentas e tais, comem muito mal, raramente comem vegetais, a não ser na saladinha ridicula que acompanha o bife com batatas fritas, ou na sopa ocasional. Para eles um prato essencial tem carne ou peixe em doses generosas, e um acompanhamento na forma de arroz, batata, ou massa. O resto é decoração. E foi assim que , infelizmente, eu fui criada. Só ao entrar na idade adulta é que aprendi que metade do meu prato deveriam ser vegetais. Já os tentei persuadir a mudar, mas é muito dificil, passo por pedante alimentar:-) E desenganem-se, não são urbanos, nem sequer suburbanos. São do campo mesmo. O resto da familia tem o mesmo comportamento alimentar. As minhas tias, aldeãs alentejanas, continuam a cozinhar ovos com salsichas, e bifes com batatas fritas como se não houvesse amanhã. O que safa aos meus pais são as saladas de tomate no Verão (na zona deles há tomate de sobra), e o peixe grelhado (aos quilos...). Mas no geral a cozinha deles é muito pobre em coisas verdes, vegetais e legumes é miragem. Complicado...

celina disse...

E quando vamos a um restaurante o que nos servem é o mesmo modelo de que falei acima. Eu como quase todos os dias fora, e nem imaginam como por vezes é dificil "convencer" o cozinheiro a servir legumes. Se não fossem as sopas estava tramada... E mais uma vez, não é uma coisa da urbanidade. Tenho a mesma dificuldade, ou até maior, no interior do pais (bem, qual interior? todo o pais é litoral, com mentalidade de provincia...), e em aldeias. Os pratos padrão são bifes com batatas fritas e arroz, ou peixe com batatas cozidas. Há sitios onde nem sequer entendem o conceito quando peço legumes para acompanhar. Poem-me meia cenoura cozida a enfeitar o prato. E isto é quando há. A maioria dos restaurantes não tem nenhum tipo de vegetal ou legume cozinhado para acompanhar os pratos. E salada, só de alface, e ás vezes tomate. Miséria... E ah, a minha familia detesta mac donalds. Mas são obesos com problemas de colestrol, diabetes, e triglicéridos... A questão começa mais atrás, o Mac Donalds é um fait divers!